Jovem sai de MS para empreender, abre franquia de salões de beleza e viaja por 45 países

 

A maioridade nem tinha chegado quando Eliabe Moreira da Silva alçou voos fora de Campo Grande. O empresário e hair designer viajou quase dois mil km e, em Rondônia, montou o primeiro salão de beleza. Aos 21, o jovem já tinha 52 cursos na área e era especialista em cabelos étnicos.

Quatro anos depois, Moreira Silva passou a se dedicar a formação de novos profissionais. Atualmente, com 47 anos, o currículo do profissional abrange 45 países, um cargo de diretoria artística em uma das maiores empresas de cosméticos do mundo, além de um atendimento que é um “espetáculo à parte”.

“Sempre tive uma busca incansável por conhecimento e, no próximo ano, a franquia BW completará 30 anos, com 45 funcionários. Eu também tive a oportunidade de ser convidado por uma academia inglesa, especialista em cursos de corte. Eles foram os primeiros a desenvolver técnicas de precisão geométrica e, para representá-los, tive de passar cinco anos fazendo provas oral, verbal e física, até obter o certificado. Foi uma experiência incrível”, afirmou Moreira Silva.

Conforme o profissional, por mais dois anos, houve uma turnê de viagens na Europa e América do Sul e central. “Passei por todo o leste europeu dando cursos, como Rússia, Letônia, também Portugal, Espanha, México, Estados Unidos, Costa Rica, Guatemala, Caribe e também na América do Sul. E agora, tenho o maior prazer de retornar para Campo Grande, no meu salão, para mostrar um pouco da tecnologia que trabalho”, comentou Moreira.

A estadia se encerra nesta semana, quando o empresário viaja para o Rio de Janeiro. “Temos uma academia lá e também recebemos cabeleireiros de todo o país. A intenção é proporcionar soluções com responsabilidade para os clientes, por isso estou plantando a sementinha e oferecendo cursos itinerantes para novos profissionais. E é sempre uma superprodução, que varia de 500 até 3.000 pessoas”, ressaltou o profissional.

Nas aulas, Eliabe conheceu a esposa, sua ex-modelo e atualmente maquiadora. Ao lado dela ele divide a rotina de viagens, porém passa a maior parte do tempo no Rio de Janeiro. O cliente, para ter um diagnóstico do cabelo e um corte, por exemplo, paga ao menos R$ 600. Já na capital sul-mato-grossense, a franquia possui outros especialistas. O cabeleireiro Virgílio Andrade é um deles.

“Eliabe iniciou a sua trajetória aqui em Campo Grande e foi o primeiro brasileiro a se tornar diretor de uma marca internacional de cosméticos, além de se formar em uma academia inglesa. Tudo isto, com certeza, é motivo de muito orgulho para nós”, finaliza.

Fonte: G1

Deixe seu comentário